A Invisibilidade do Genero Feminino em Tintin

Numa abordagem original – e inédita – da (in) visibilidade da mulher nos álbuns de Tintin. Uma aprofundada análise do tema, alicerçada em tese de mestrado vertida agora para este livro que a editora Chronos apresenta aos leitores. “De facto, as mulheres em Tintin é um caso a dar como que para o complicado.”, escreve Rui Zink no prefácio. “Não que não existam-existem. Como prova Ana Bravo, Hergé reconhece-lhes existência tanto dentro da prancha como do estúdio. Mas são mais catálogo de um pensar inscrito no tempo – um tempo não muito favorável às mulheres – do que testemunho do génio narrativo de Hergé. Por alguma razão ninguém até agora se tinha lembrado de estudar as mulheres em Tintin. Por alguma razão uma tese de mestrado escrita num pequeno país periférico, sem grande presença no mapa da história das ideias, é neste aspecto pioneiro.” Obra pioneira – tanto quanto se sabe, em qualquer idioma -, é de leitura indispensável a todos quantos pretendam aprofundar o universo criativo de Hergé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
WhatsApp chat